quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Larnax

Entre jovens damas destacadas na primeira fila, havia um interesse natural àquelas que passavam pelos quarenta anos de vida. Seus ossos, em certos momentos, pareciam machucados. Em volta do som intenso que respingava do palco, duas ou três cores pálidas eram anunciadas.

Ao receber o aplauso, o mágico se contorcia em agradecimento e ao inclinar-se pela penúltima vez, sorria. Desde que comprara aquele par de sapatos negros, ainda não havia os engraxados devidamente. Sua dúvida era por qual dos dois pés direitos deveria começar. Por sorte, usava luvas nas suas duas mãos esquerdas.

O efeito das quase cinco horas de espetáculo podia ser esquecido ao leve toque dos dedos entre os cabelos daqueles que encontravam a direção do café mais próximo. Seguiam em espessos minutos as mais variadas constatações. Todas em voz alta e forte sotaque.